Free Online Flash Games | Jogos Grátis

Play all the games free online Star Wars: The Clone Wars by clicking on the images:

Fierce Twilight - Star Wars: The Clone Wars


Jogos online grátis (gratuitos) do seriado animado do Cartoon Network Star Wars: A Guerra dos Clones. Basta clicar nas imagens para acessar todos os free online flash games do 'Star Wars: The Clone Wars'.

Novo jogo Star Wars The Old Republic

"Star Wars" (Guerra nas Estrelas), a saga espacial de George Lucas, nunca se conteve apenas nos episódios lançados no cinema. Sua história também é contada em livros, desenhos animados e, é claro, nos videogames. Como produto interativo, busca explorar os mais diversos gêneros: da ação e exploração, até a corrida, passando por luta e tiro em primeira pessoa.

Mas foram nos RPGs que os acontecimentos do detalhado universo dos Jedis e criaturas fantásticas ganharam mais vida, principalmente com "Knights of the Old Republic", game feito pela então independente BioWare para PC e Xbox em 2003. Agora, cinco anos depois e sendo parte do grupo da gigante Electronic Arts, a mesma BioWare se lança no desafio de adaptar "Star Wars" como um RPG online sem limite de jogadores (MMORPG, na sigla em inglês) e tentar desafiar o soberano "World of Warcraft", o título de maior expressão comercial do gênero, com mais de 11 milhões de assinantes.

"Star Wars: The Old Republic", como foi batizado o MMORPG da BioWare, em produção desde 2006, se passa 3.500 anos antes da ascensão de Darth Vader, quando o Império Sith saiu das profundezas do espaço para atacar a República defendida pelos Jedis. Mais precisamente, "The Old Republic" acontece nos anos anteriores ao confronto total entre os dois grupos. Em relação a "Knights of the Old Republic", que trata da Guerra Civil Jedi, o MMORPG acontece trezentos anos depois e pode esclarecer alguns mistérios que ficaram no ar.

Em se tratando da BioWare, que tem uma folha de ótimos serviços prestados no que diz respeito a condução de enredo - é o caso do próprio "Knights of the Old Republic" e, mais recentemente, de "Mass Effect" -, "The Old Republic" tem como diferencial o roteiro, ponto que geralmente fica a desejar em se tratando de MMORPG, pois valoriza-se mais a experiência. É claro que a produtora diz que não descuidará dos três pilares principais do gênero - exploração, combate e progressão (incluindo aí o desenvolvimento do personagem) -, mas a intenção é a de criar missões fortemente ligadas ao enredo e sempre com uma dimensão épica. Segundo a produtora, o K'lor, que parece uma centopéia gigante, é um dos inimigos mais inofensivos do game. Apesar de "The Old Republic" ser um MMORPG, no qual milhares de jogadores compartilham um mesmo mundo persistente, é possível jogar grande parte do game sozinho, exceto nas missões em que a cooperação de um grupo seja imprescindível.

Por ora, ainda não foram divulgadas as raças e classes que o jogador pode escolher para seu personagem, mas, na hora de criar seu personagem, pode se alinhar ou ao Império ou à República. A índole do personagem, ou seja, se está caminhando pelo lado da luz ou pelo espectro sombrio da Força, depende das decisões tomadas pelo jogador. Os Jedis e Sith têm filosofias diferentes. Os primeiros acreditam na paz, na ordem e na serenidade, enquanto que, para os Sith, a força vem das emoções, e a força é condição para a liberdade.

Ademais, muitos pontos ainda permanecem obscuros: os mundos que serão representados no game, os tipos de veículos ou o modelo de negócios (assinatura mensal, cobrança por uso de itens e afins).

Fonte: UOL Jogos

Prévia do seriado 'As Guerras Clônicas' (The Clone Wars)


A saga de Guerra nas Estrelas continua e chega ao Cartoon Network dos EUA na sexta-feira, dia 03 de outubro de 2008 às 21 horas. Abaixo uma prévia do que será o novo seriado do Cartoon Network chamado As Guerras Clônicas (The Clone Wars) baseado no filme Star Wars: The Clone Wars.

video

The Clone Wars: Series Preview

video

The Clone Wars: Hyperdrive Spot

Novo jogo online: Star Wars The Clone Wars - Fierce Twilight


O Cartoon Network lançou um novo jogo online do seriado de televisão Star Wars: The Clone Wars, trata-se do game FIERCE TWILIGHT, que em português significa Crepúsculo Feroz, clique nas imagens e jogue grátis online. Além disso, anunciou a estréia da série para o dia 03 de outubro de 2008, nos EUA. (Guerra nas Estrelas: Guerra dos Clones - Crepúsculo Feroz)

Fonte: Cartoon Network

Sinopse de Star Wars: A Guerra dos Clones

Star Wars está de volta aos cinemas, agora no formato animação. “Star Wars: The Clone Wars” lidera uma série de curtas-metragens de 30 minutos que será exibida nos canais Cartoon Network e TNT.


A trama funciona como uma espécie de “Episódio 2 e meio” da série, situada entre “Ataque dos Clones” (2002) e “Vingança dos Sith” (2005). Obi-Wan Kenobi e Anakin Skywalker, agora generais das tropas republicanas nas Guerras Clônicas, precisam resgatar o filho do horrendo Jabba the Hutt. Tudo para conquistar a simpatia do monstrengo e liberar territórios para que o exército de clones avance na disputa contra os Separatistas, liderados por Conde Dookan. E Anakin, ao mesmo tempo em que tem de lidar com seus impulsos juvenis, ganha uma aprendiz, a impetuosa Ahsoka Tano, a quem tem de treinar.

Desconhecido da maioria de seus seguidores, o próprio Dookan era um Lorde Sith, agindo em conluio com seu misterioso mestre, Darth Sidious. Com o passar dos anos, Sidious se aliara de maneira escusa às grandes forças econômicas e suas milícias particulares, impossíveis de serem detidas devido ao seu número crescente. Em determinado momento, o Conde Dookan atraiu os Jedi, sem despertar a desconfiança deles, para uma armadilha no planeta deserto Geonosis. Como os Separatistas detinham pouco conhecimento, os Jedi descobriram uma arma secreta: um exército maciço de clones, que a República criara em segredo, alguns anos antes. Os Jedi venceram a batalha de Geonosis, mas a vitória foi breve.


Em vez de confirmar o poder dos Jedi, Geonosis se transformou na primeira batalha, em meio à guerra generalizada que se espalhou como rastilho de pólvora por toda a galáxia, englobando milhares de sistemas estelares. Foi o início das guerras clônicas.


Agora, os Jedi lutam para manter a liberdade e restaurar a paz na galáxia, usando seu exército de clones contra o numeroso exército inimigo. Em centenas de planetas, Jedi e Separatistas lutam pelo futuro da galáxia. À medida que o terrível conflito se dissemina, Anakin Skywalker, Obi-Wan Kenobi, Ahsoka Tano e Padmé Amidala mergulham no turbilhão da guerra, enquanto nada detém o Conde Dookan, Darth Sidious e Asajj Ventress em seu caminho para derrubar a República.

STAR WARS: A GUERRA DOS CLONES - Grande estréia nesta sexta-feira, 15 de agosto de 2008 !!

STAR WARS: A GUERRA DOS CLONES (Star Wars: The Clone Wars, EUA/Singapura, 2008; 90min). Roteiro: Henry Gilroy, Steven Meiching e Scott Murphy baseado nos personagens criados por George Lucas. Direção: Dave Filoni. Elenco: vozes de Samuel L.Jackson, Grey Delisle, Anthony Daniels, Matt Lauter, Tom Kane, Ashley Drane e outros. Versões dubladas e legendadas.

Animação computadorizada. A galáxia é consumida pelas guerras clônicas, uma massiva guerra civil que entrincheirou os malvados separatistas e seus exércitos andróides contra a república e seus protetores os Jedis. Para ganhar uma vantagem SkyWalker e sua aprendiz Ahsoka são enviados em uma missão com vastas conseqüências. O longa precede uma série animada no mesmo estilo e que já tem 30 episódios prontos a serem exibidos na televisão dos Estados Unidos.

Como fã foi trabalhar na Lucasfilm

Há três anos, Dave Filoni estava na fila para ver Star Wars: Episódio III - A Vingança dos Sith como qualquer outro fã. Vestia uma fantasia feita à mão, de um de seus personagens prediletos de Star Wars, um Cavaleiro Jedi relativamente desconhecido, Plo Koon, e compartilhava seu amor por Star Wars com outros na fila em Hollywood, na Califórnia, distribuindo brinquedos de sua coleção particular. Mas, de qualquer forma, ele era somente mais um fã de Star Wars que guardava a ambição familiar de trabalhar algum dia com George Lucas.

Esse dia chegou antes do esperado. Em 15 de agosto, a Lucasfilm Animation lançará seu primeiro longa-metragem em animação da série Star Wars: The Clone Wars. Lucas é o produtor-executivo, Filoni, o diretor. "Alguém recentemente me perguntou como me sentia por ser uma das quatro pessoas que dirigiram um filme Star Wars", afirmou Filoni. "Eu quase caí da cadeira! Foi tudo tão rápido que nem parei para pensar nisso dessa forma".

Mas o fato é que Filoni se junta a Lucas, Irvin Kershner (O Império Contra Ataca) e Richard Marquand (O Retorno de Jedi) no raro time de diretores de Star Wars, e ainda tem outra distinção: ele é o primeiro diretor a criar um longa de animação de aventura Star Wars. "É um sonho que se realiza de tantas formas. Não, é melhor, vai além dos meus sonhos mais loucos", afirma.

Além do universo

"Por outro lado, no entanto, preciso colocar minha condição de fã de lado, para contribuir de igual para igual. Quero ser capaz de estar em pé de igualdade com o George, e quero que o filme The Clone Wars tenha seu lugar próprio ao lado de Star Wars". Lucas pensa diferente: "É ótimo trabalhar com um grande fã como Dave, porque ele sabe mais sobre Star Wars do que eu", diz o chefe.

"É fácil para ele conseguir referências sobre Star Wars de outros meios, como livros, quadrinhos ou videogames Star Wars – que vão muito além daquilo que eu concebi. Isso permite que tenhamos uma noção melhor desse universo e que o filme seja mais rico e entusiasmante para os fãs", acredita Lucas. "Esse rico universo expandiu a história além do enredo central da família Skywalker", revela.

Fidelidade

Veterano em projetos de animação populares como Avatar: A Lenda de Aang e Kim Possible, Filoni afirma que a meta mais importante para ele e a equipe de criação em Marin County, sede na Califórnia da Lucasfilm Animation, foi fazer um filme de animação Star Wars "único e inesperado", e ao mesmo tempo permanecer fiel ao espírito e apelo que colocaram a série entre os filmes de ação mais populares já criados.

"Eu sou antes de mais nada um grande fã de Star Wars e quero criar um filme que outros fãs, tanto aqueles que cresceram vendo os filmes, quanto aqueles que os descobriram com as seqüências, poderão curtir como uma aventura na galáxia criada por George", diz Filoni.

Surpresa

Embora há muito se espere a série televisiva, que estreará no Cartoon Network americano no próximo outono no hemisfério norte, o anúncio de que Star Wars: The Clone Wars seria um longa metragem pegou muitas pessoas de surpresa. "Eu também me surpreendi quando George nos contou sua idéia", conta Filoni.

Ele continua: "Quando assistimos ao trabalho inicial que a equipe de animação estava desenvolvendo, George não parava de dizer o quanto estava impressionado pela forma como aparecia na tela grande. Todos nós pensamos nisso por um tempo, e aí fazia todo sentido –á que estamos introduzindo algo inteiramente novo para Star Wars, devemos fazê-lo como um longa-metragem". Catherine Winder, produtora do filme, relembra a decisão de se fazer um longa-metragem. "George me levou para fora no Skywalker Ranch, em um dia cinza chuvoso, e disse: "O que você acha de fazer um filme?". Bem, estávamos no processo de criar uma série de TV, de construir uma divisão e um estúdio só de animação, e parecia um desafio enorme. Então Dave e eu pensamos a respeito, no trabalho envolvido, e dissemos 'OK, parece uma ótima idéia!'".

Separatismo

Concebido e desenvolvido para o cinema, Star Wars: The Clone Wars começa um pouco após o fim do Episódio II de Star Wars: O Ataque dos Clones. A Guerra dos Clones é uma batalha entre a República no poder e o grupo crescente de sinistros Separatistas que desejam dominar a galáxia, alcançou e se espalhou por vários planetas.

Anakin Skywalker (voz de Matt Lanter) e Obi-Wan Kenobi (voz de James Arnold Taylor) estão se defendendo de um ataque em massa do exército de andróides Separatistas e lideram um esquadrão de clones criados para lutar na guerra. Durante a batalha, eles ganham a ajuda de uma aliada inesperada: Ahsoka Tano (voz de Ashley Eckstein), uma adolescente cheia de energia e determinada que recebeu a missão do Mestre Jedi Yoda de se tornar um aprendiz Padawan sob a tutela de Skywalker.

Mocinha

"Acrescentar Ahsoka à galáxia Star Wars foi como uma injeção de adrenalina", diz Filoni. "Ela é uma grande nova personalidade para explorarmos, e quando ela e Anakin recebem a missão que os põe contra os malvados Sith, todo o filme ganha um novo tipo de energia. Ela é uma Jedi feminina e, com certeza, poderíamos usar mais disso em Star Wars, além de ser um ótimo contraponto ao Anakin".

A criação de uma versão animada de Star Wars trouxe novos desafios criativos a Filoni e sua equipe de mais de 150 animadores, artistas e desenhistas. "As histórias de Star Wars são quase míticas, mas na tela de cinema elas também ganham vida com os atores que são fáceis de reconhecer e tem suas próprias personalidades. Tivemos que descobrir uma forma de achar a essência dos personagens como Anakin, Obi-Wan, Conde Dooku e Padmé e recriá-los de forma a não só tentar copiar ou reproduzir personagens humanos", explica o diretor. " unca pensamos em usar técnicas tipo motion-capture, porque queríamos criar algo inteiramente novo e diferente".

Thunderbirds

Lucas desafiou Filoni, Winder e suas equipes a pensar em uma variedade de abordagens, e os animadores se inspiraram em vários lugares. "Amamos o visual de animé, com que trabalhei em Avatar, e os mangás japoneses usam enquadramento e iluminação bastante agressivos", diz Filoni. "Era importante não ser como uma única coisa, e não ser muito 'desenho animado' na nossa abordagem".

Filoni revela que uma grande inspiração para nós foi o trabalho de Gerry Anderson, que fez Thunderbirds nos anos 60 usando marionetes. "A animação é um campo muito vasto e tem muitas possibilidades para simplesmente dizer 'Vamos fazer o que os outros estão fazendo'. Queríamos criar um visual próprio para a Lucasfilm Animation, desenvolver um estilo próprio".

Filoni acredita que o risco de criação que a Lucasfilm Animation assumiu, estimulada pelo produtor executivo Lucas, agradará os fãs antigos e vai entusiasmar os novos. "Em Star Wars: The Clone Wars, temos novos personagens, novos planetas, novos veículos, novas batalhas e uma nova história. E tem uma animação com um novo estilo", diz. "É realmente Star Wars como nunca visto antes – em todos os sentidos".

Cenas de batalha: Clone Troopers X Dróides



Durante uma entrevista exclusiva de Star Wars - The Clone Wars na Comic-Con com Dave Filoni (diretor) e Catherine Winder (produtora), ficou clara a duração estimada da série televisiva por computação gráfica.


Segundo Winder, George Lucas pretende que o programa tenha 100 episódios. O limite deve-se ao fato de que a trama da série está situada entre dois momentos da saga, os filmes O Ataque dos Clones e A Vingança dos Sith.

A produtora informou também que os 22 episódios da primeira temporada já estão prontos para serem exibidos. Além deles, os 10 primeiros episódios da segunda temporada já foram produzidos e outros 18 já estão roteirizados. Assim, nada menos que 50 histórias já estão prontas - metade de toda a duração da série de TV.


Antes do programa foi criado um longa animado com 90 minutos. O aperitivo chega aos cinemas daqui em 15 de agosto de 2008. Depois, estréia no Cartoon Network dos EUA para uma temporada regular entre setembro e outubro. As datas no Cartoon brasileiro ainda não foram definidas.

As entrevistas completas serão publicadas na semana do lançamento do filme no Brasil. Aguarde!


Abaixo imagens exclusivas do novo Star Wars: The Clone Wars. A cena em questão mostra uma batalha de um Regimento de Clone Troopers, comandado por Obi-Wan Kenobi e Anakin Skywalker, contra um exército de dróides.


video



Novas imagens de Star Wars: The Clone Wars




Novas imagens de Star Wars: The Clone Wars

Primeiros comerciais para TV de Star Wars: The Clone Wars

video


Situado entre O Ataque dos Clones e A Vingança dos Sith, o longa animado por computação gráfica de 90 minutos condensa os três primeiros episódios da nova telessérie em computação gráfica. O aperitivo chega aos cinemas daqui em 15 de agosto. Depois, estréia no Cartoon Network dos EUA para uma temporada regular entre setembro e outubro. As datas no Cartoon brasileiro ainda não foram definidas.

video

Jedis e Siths se enfrentam com o Wii Remote no jogo 'Lightsaber Duels'


Star Wars: The Clone Wars - Jedis e Siths se enfrentam com o Wii Remote no jogo de videogame: Lightsaber Duels

Star Wars The Clone Wars: Lightsaber Duels


video

A LucasArts anunciou o lançamento do jogo para videogame "Star Wars The Clone Wars: Lightsaber Duels" para o final do ano. Um dos jogos mais esperados, uma vez que utiliza os controles do Nintendo Wii para colocar na mão do jogador o tão desejado sabre Jedi da série Guerra nas Estrelas.

Será exclusivo para o Wii (com uma versão mais leve para a DS), o jogo foi desenvolvido pela Krome Studios e promete batalhas com o sabre de luz "para toda a família".

"Construído sobre a base do Wii, Lightsaber Duels apresenta um sistema de combate com controle de movimento que coloca o sabre de luz na sua mão", lê-se no comunicado da LucasArts.

O primeiro trailer do jogo foi agora revelado. Não mostra como funciona o controle da arma mas já dá para imaginar o que vem por aí.

Star Wars: The Clone Wars terá jogo de videogame

Tal como já tinha sido anunciado na parte de trás da capa de LEGO Indiana Jones: The Original Adventures, Star Wars: The Clone Wars terá uma versão para videogame chegará aos consoles do Nintendo: Wii e DS. A ação deste jogo ocorrerá entre os Episódios II e III dos filmes principais da série, dando um maior destaque às aventuras de Anakin Skywalker e Obi-wan Kenobi. A LucasArts, produtora do jogo, também anunciou que será no Outono de 2008 que este game chegará às prateleiras das lojas.

Trailer de 'Star Wars: The Clone Wars' em Português

Trailer de 'Star Wars: The Clone Wars' em Português
.

video

.

O novo filme de Guerra nas Estrelas, a animação computadorizada 'Star Wars: The Clone Wars' terá sua estréia nos cinemas do Brasil no dia 15 de agosto de 2008, uma sexta-feira, ou seja, no mesmo dia em que será lançado nos Estados Unidos.

A Warner Bros. será a responsável por colocar o filme nas salas de cinema e, posteriormente, exibir a série no Cartoon Network e no canal TNT, ambos integrantes do grupo Time Warner.

A animação "Star Wars - The Clone Wars" dá continuidade à epopéia espacial criada por George Lucas nos anos 1970.

.

.

Novo "Guerra nas Estrelas" será animação pré Darth Vader

WASHINGTON, 7 MAI (ANSA) - A nova animação da saga de "Star Wars", com lançamento previsto para agosto nos Estados Unidos, não será uma continuação da série, mas sim um momento anterior ao "nascimento" de Darth Vader.

Segundo anunciou hoje o diretor George Lucas à imprensa local, os fãs não devem esperar uma continuação cronológica da série, uma vez que a saga é encerrada com a morte de Darth Vader, no último episódio "O retorno do Jedi".

Ao invés disso, o enredo da animação "The Clone Wars" retrata uma passagem anterior ao momento em que Anakin Skywalker veste a máscara negra para se tornar Darth Vader, que se situa entre os Episódios II e III da saga cinematográfica.

O filme, realizado com técnicas de animação computadorizada, terá no elenco as vozes de Samuel L. Jackson e Anthony Daniels e deve chegar aos cinemas norte-americanos em 15 de agosto. (ANSA)



Continuação de Guerra dos Clones

George Lucas está levando Star Wars de volta aos cinemas. Não, não é uma nova trilogia. Os fãs da saga agora vão acompanhar a continuação da Guerra dos Clones, que começou no Episódio II e findou em A Vingança dos Sith. É justamente entre esses dois filmes que o novo capítulo está inserido.

Lucas já havia anunciado que estava preparando uma nova série de animação nos moldes da microssérie exibida no Cartoon Network em 2004/2005 e lançada posteriormente em DVD. A diferença é que a nova produção é toda feita em animação computadorizada, com modelos tridimensionais.

A grande novidade confirmada pela Lucasfilm na terça-feira (12/02/2008) é que um longa-metragem vai dar início à série no cinema, com os capítulos seguintes sendo exibidos na TV. O filme, na verdade, nasceu da união dos três primeiros episódios, totalizando 100 minutos de duração. Na TV, cada um vai durar cerca de meia hora. Mais de 30 já estão prontos.

Quanto ao elenco, os únicos atores que vão reprisar seus personagens são Anthony Daniels, como a voz de C-3PO, e Matthew Wood, que dubla o General Grievous e os dróides de batalha. Os demais personagens vão ser dublados por novos intérpretes. Personagens inéditos também vão ser apresentados, entre eles a padawan Ahsoka Tano, treinada por Anakin.

O lançamento nos cinemas americanos está marcado para 15 de agosto deste ano. A distribuição, desta vez, não será da Fox, que lançou todos os longas da franquia até agora. A Warner Bros. será a responsável por colocar o filme nas salas e, posteriormente, exibir a série no Cartoon Network e no canal TNT, ambos integrantes do grupo Time Warner. O lançamento fora dos Estados Unidos ainda está sendo planejado.

De acordo com a Variety, Lucas vai servir como produtor executivo de Star Wars: The Clone Wars, enquanto o novato Dave Filoni fica com a direção. Sua experiência na área vem do desenho animado Avatar: The Last Airbender. Já o roteiro foi escrito pelo trio Henry Gilroy, Scott Murphy e Steven Melching, todos também vindos da TV.

Vilã de Star Wars: The Clone Wars


O jornal USA Today revelou a primeira imagem da vilã de Star Wars: The Clone Wars. A personagem, chamada Asajj Ventress, apareceu pela primeira vez em 2-D nos desenhos inspirados na série.

Sinopse: Star Wars - The Clone Wars


Sinopse: A animação "Star Wars - The Clone Wars" dá continuidade à epopéia espacial criada por George Lucas nos anos 1970.

A missão de Anakin Skywalker no filme é resgatar o filho de Jabba, o Hutt, enquanto Obi-Wan Kenobi negocia a paz entre o clã de Jabba e a República Galática. No entanto, Darth Sidious e seus asseclas têm planos que objetivam ver essa frágil aliança ser despedaçada, tentando forçar um conflito entre os Hutts e os Jedi.

Totalmente produzido pela LucasFilm Animation e se passando entre os episódios II e III da saga espacial, "Star Wars - The Clone Wars" precederá uma série animada no mesmo estilo, que já tem cerca de 30 episódios totalmente prontos, a serem exibidos nos EUA pelo Cartoon Network.

Este é o primeiro longa da série a ser lançado pela Warner Bros., com os filmes anteriores da séries todos tendo sido distribuídos pela 20th Century Fox.

A película tem cerca de 90 minutos e é dirigida por Dave Filoni (que comandou alguns episódios de "Avatar - A Lenda de Aang").

Extras: George Lucas explicou como a Lucasfilm vê os produtos Star Wars. "Nós sempre conversamos sobre como o universo Star Wars é formado por três grandes pilares. Há os filmes, as coisas que eu faço e que partem de mim. Depois há os licenciamentos, os livros, histórias em quadrinhos e um monte de outras coisas que vêm de criadores diversos. E há os fãs, que criam suas próprias histórias e interpretações do mundo de Star Wars. Essas três versões de Star Wars estão por aí e não é sempre que elas se fundem, mas certamente uma se alimenta da outra".

Star Wars - The Clone Wars Theatrical Trailer

A saga "Star Wars", de George Lucas, chega pela primeira vez aos cinemas numa versão animada. "Star Wars: Episódio II - Ataque dos Clones" é a inpiração para o argumento, mas todos os conhecidos personagens fazem parte da história.

O filme serve como ponto de partida para uma nova série feita em animação computadorizada, que vai se passar entre os eventos dos episódios II e III da saga, quando Anakin Skywalker ainda não se tornou Darth Vader.

No dia 15 de agosto de 2008, a LucasFilm estréia nos cinemas americanos a nova série “The Clone Wars”, exibindo o primeiro episódio de 100 planejados, que logo em seguida terá continuidade no Cartoon Network.

Ao contrário da primeira série, “Clone Wars”, exibida de 2003 a 2005, “Star Wars: The Clone Wars” (não confunda os nomes) será produzida por computação gráfica, com direção de Dave Filoni, o mesmo responsável por “Avatar”.

Chamada de “Guerras Clônicas” aqui no Brasil, a série anterior teve direção de Genndy Tartakovsky, o gênio criador de “O Laboratório de Dexter” e “Samurai Jack”, e foi ganhadora do Emmy em 2004.

Assista aqui o trailer da nova animação de Guerra nas Estrelas: As Guerras Clônicas.

( Star Wars - The Clone Wars Theatrical Trailer )


video

The Trailer & Poster for Star Wars: The Clone Wars

First Theatrical Trailer for Animated STAR WARS: THE CLONE WARS to Premiere Exclusively Across Multiple Turner Networks Thursday, May 8

Cartoon Network, TNT, TBS, CNN, and Boomerang All to Showcase Newest Star Wars Adventure at 7:58 p.m.


Star Wars fans will get an unprecedented look at the newest intergalactic adventure on Thursday, May 8, when the world-premiere trailer for the upcoming CG-animated movie Star Wars: The Clone Wars debuts across five Turner networks simultaneously.

At 7:58 p.m. in all U.S. time zones, Cartoon Network, TNT, TBS, CNN, and Boomerang will debut an action-packed, two-minute preview of the animated adventure from creator George Lucas and Lucasfilm Animation. It marks the first time a theatrical trailer has received a simultaneous, cross-network airing on Turner Networks. The trailer debuts in theaters on Friday, May 9, along with the first poster for the movie. The poster is available for pre-order exclusively at StarWarsShop. Check it out here.

Star Wars: The Clone Wars opens in movie theaters Aug. 15.

"By combining the power of the Turner Networks and the power of the Force, we're able to create a fantastic event for Star Wars fans of all ages," said Howard Roffman, vice president of Lucasfilm Ltd. "We're incredibly proud of The Clone Wars, and eager to be able to showcase it for the first time in such an exciting way."

The newest tale of adventure, intrigue and excitement in a galaxy far, far away combines the legendary storytelling of Lucasfilm and the Star Wars Saga with a signature animation style from Lucasfilm Animation.

On the front lines of an intergalactic struggle between good and evil, fans young and old will join such favorite characters as Anakin Skywalker, Obi-Wan Kenobi and Padmé Amidala, along with brand-new heroes like Anakin's padawan learner, Ahsoka. Sinister villains -- led by Palpatine, Count Dooku and General Grievous -- are poised to rule the galaxy. Stakes are high, and the fate of the Star Wars universe rests in the hands of the daring Jedi Knights. Their exploits lead to the action-packed battles and astonishing new revelations that fill Star Wars: The Clone Wars.

The theatrical release of Star Wars: The Clone Wars tells an all-new story that leads directly in to this fall's premiere of a weekly, animated Star Wars: The Clone Wars television series on Cartoon Network, followed by airings on TNT.

Star Wars Ian clinches The Father role

IAN McDiarmid has been confirmed to play The Father in Chichester Festival Theatre's Six Characters In Search Of An Author, which opens next month.

Ian has an impressive CV in theatre, film, and television, but it is his role as Palpatine in the Star Wars films that he is best known for.

His theatre credits include The Merchant of Venice and Henry V (RSC Stratford), The Country Wife (Royal Exchange) and Peer Gynt (Oxford Playhouse).

Film credits include Star Wars (Episodes 1-3), Sleepy Hollow and Dirty Rotten Scoundrels.

Television credits include Spooks, Crime And Punishment and The Professionals Premiered in Rome in 1921, Luigi Pirandello's innovative and probing drama changed theatre's perception of itself and is regarded as a master work by a master dramatist.

Six Characters In Search Of An Author blurs the border between fiction and life, between the stage and the world outside.

Now updated and re-contextualised for the 21st century, it is a sinister parable for a media-obsessed age and an exhilarating exploration of how we define ourselves and what we call reality.

Six Characters In Search Of An Author is directed by Rupert Goold, whose production of Macbeth was the runaway hit of Festival 07 and went on to play sell-out seasons in London and New York.

It runs from June 27 to August 23. Tickets can be booked from cft.org.uk or telephone 01243 781312.

Star Wars: The Clone Wars (video game)

Star Wars: The Clone Wars is a video game developed by Pandemic Studios and published by LucasArts. It is about the Dark Reaper project during The Clone Wars, but also takes place at the Battle of Geonosis. Star Wars: The Clone Wars was released for the PlayStation 2 and Nintendo GameCube on November 28, 2002 and later April 22, 2003 for the Xbox.

This game mostly consists of vehicular combat, although there are a few times on certain missions that are on foot as either Anakin Skywalker or Mace Windu. The main vehicles in this game (in order of most used to least used) are the IFT-X, the Republic Gunship, and the AT-XT (aka Republic Walker). The player plays as the Grand Army of the Republic throughout the game. Though, in the various multiplayer modes offered in the game, players may select vehicles from both the Republic Army and the Confederacy of Independent Systems Army.

CIS vehicles include the Hailfire droid, GAT, and the Armoured Assault Tank (AAT).

The game begins with the Battle of Geonosis, and takes the player through the evacuation of Rhen Var, with the player leading the escape only minutes before the Separatist Army captures the planet.

The battle of Raxus PrimeOne month after the Battle of Geonosis, the Republic detects unusual activity on Raxus Prime, and sends a strike force led by Anakin Skywalker and Obi-Wan Kenobi to investigate the activity.

On arrival, they find Separatist forces at an excavation site. They send for reinforcements to take the planet. The Republic captures Raxus Prime, but during the battle, Anakin is captured by Count Dooku.

Anakin Skywalker is sent to Alaris Prime, the Kashyyyk moon, to be executed. Skywalker and the other prisoners are doomed to be killed by the Force Harvester, an ancient Sith weapon that drains the Force from all living things within its range. Anakin is able to escape his cell and call for help. The Republic arrives, rescues Anakin, and destroys the Separatist presence on Alaris Prime.

When Anakin returns to the Jedi Temple, Yoda and Mace Windu tell him and Obi-Wan of the Dark Reaper, an ancient Sith weapon built during the Great Sith War that was so powerful that none could withstand it. It required large amounts of energy to work, which the Force Harvester could provide. They believe that the Separatists are trying to build a Dark Reaper on Thule, so they all travel to Thule to prevent it from being built.

When they reach Thule, a massive battle ensues. While the other Jedi battle the Separatist forces outside the Sith Temple, Anakin enters the temple and destroys the Dark Reaper.

Star Wars: The Clone Wars

The first theatrically released animated Star Wars feature film, set for release in August 2008, fills in the gaps in George Lucas' epic science-fiction saga between Attack Of The Clones and Revenge Of The Sith and lays the ground for a new TV series

Even the most ardent fan of the Star Wars mega-saga would have a hard time making an argument for George Lucas as an actors' filmmaker. Not only was his dialogue lacking in certain graces (prompting the notorious, possibly apocryphal utterance from Harrison Ford, "You can type this shit, George, but you sure can't say it," during the making of Star Wars Episode IV: A New Hope ) but as the saga went on, his preference for special effects over people became more apparent.

Like James Cameron, Lucas is one of the great technological trailblazers and innovators of Hollywood's recent history, driving forward such techniques as motion control and CGI with the single-mindedness of a prophet. So there's a clear logic in the transition of the Star Wars saga from increasingly CGI-heavy, nominally live-action feature films into pure CGI animation.

Such is the case with Star Wars: The Clone Wars, a new feature that follows the six movies to the big screen (Lucas says there will be no more live action films) but also builds on the foundations laid by the 2003 'Clone Wars' animated "pilot" series. And indeed, lays the foundations for a new animated series, which is itself being designed to take the form of a "30-minute 'mini-movie'" each week.

For those who haven't gone beyond cinema or DVD encounters with the original and prequel trilogies (1999's Episode I: The Phantom Menace, 2002's Episode II: Attack Of The Clones and Episode III: Revenge Of The Sith), the Star Wars franchise sprawls for light years in all directions, with all the gaps in the epic story of the rise and fall of the Empire being filled in with innumerable books, comics, videogames and cartoons.

For many fans, the events of the Clone Wars (first mentioned in a discussion between Luke and Obi-Wan Kenobi in the 1977 original are among the most important for the overall saga, but were not covered in great detail in any of the feature films. Of The Clone Wars animated feature, Lucas says it's "an extension of the Star Wars story, it takes place between Episodes II and III, where in II we start the Clone Wars and in III we end the Clone Wars. This is theClone Wars, which is all the stuff that goes on in between".
.
The earlier, 2003-2005 animated series had also been set during this period, when the Galactic Republic under Chancellor Palpatine (the duplicitous chap revealed to be chief Sith baddie Darth Sidious, later the Emperor, played by Ian McDiarmid in the films, but voiced by Nick Jameson and Ian Abercrombie in the cartoons), and the separatist Confederacy of Independent Systems (CIS) under Count Dooku (the rogue Jedi, turned Sith, played by Christopher Lee in the movies and voiced by Corey Burton in the videogames and cartoons).

During the run of 25 20-minute episodes and five shorter episodes, more about the activities of Anakin Skywalker, Obi-Wan Kenobi, Yoda, Mace Windu and others during this three-year period was revealed. This traditionally animated series was made by the Cartoon Network, but for the new Clone Wars feature film and series, Lucasfilm Animation is back at the helm.

The new film will involve the travails of Anakin (played by Hayden Christensen in the two latter prequels but voiced in the cartoons by Matt Lanter) and Obi-Wan and their encounters with such villains as Dooku and the lightsaber-wielding, robotic hunter of Jedis General Grievous.

Supervising director Dave Filoni said Lucas wanted to use the opportunity of the film and the series to tell more about Anakin and what could be called his "good side", and his fraternal relationship with Obi-Wan. Among the new characters being introduced is a Jedi padewan by the name of Ahsoka Tano (Drane). Filoni says she "stands between the two characters" of Anakin and Obi-Wan and is "learning about what it means to be a Jedi in this time in much the same way the audience is learning about the Clone Wars. So in that way she's a touchstone for the audience."

One aspect of the film's storyline that has emerged from previewed footage involves Dooku dispatching his Dark Jedi henchwoman Asajj Ventress (a character created in the artwork for Episode II, but actually realised in the earlier animated series as a nemesis for Anakin) to find Jabba the Hutt's son and develop some sort of allegiance. Lucas tends to play his hand close to his chest though, so more solid specifics of the story aren't available at the time of writing.

Interestingly, the film was originally simply going to form part of the new series, but Lucas says of the newly developed animation technique, "we looked at it on the big screen and the quality we felt was really good enough to put into a theatre. The big issue is we felt a lot of the fans wanted to see this on the big screen before it ended up as a television series."

Lucas suggests that the "assembly line" they set up for the series offers a versatility akin to "the old-time movie making". He elaborated, "What I love about television, it's like Monogram Pictures or the old studio system, where a couple guys come to work and they sit and have some coffee and go, 'Why don't we make a movie about such and such? Okay, fine.' And at the end of the day, it's pretty much on its way."

So we're getting a film then a series that Lucas describes as "like 'Band of Brothers' in space, with Jedi," that will further expand on the Clone Wars. It's episodic, so although Anakin will be a key character, it won't be a straight telling of his story, there will be episodes focussing on clone troopers and other Jedi, like the fishy, dreadlocky Kit Fisto (seen in Attack Of The Clones and Revenge Of The Sith). During the proposed 100 hours of new material, we may even see the return of old favourites like Boba Fett.

When Lucasfilm officially announced the film in February 2008, Lucasfilm Animation had already made more than 30 of the new half-hour episodes, with the primary production split between Lucasfilm Animation in California and the Lucasfilm Animation Singapore studios, and theatrical distribution handled, for the first time, by Warner Bros not 20th Century Fox.

The series had first been announced in April 2005, when Lucasfilm was developing the new 3D CG animation techniques. At Comic-Con in July 2005, Steve Sansweet, head of Lucasfilm fan relations, described the style being developed by the teams as "a melding of Asian anime with unique 3-D animation styling".

The bigger point about Star Wars continuing its life in CG animation is that with full CGI, any of those complications and expenses arising in a film shoot from actors, sets and locations are completely bypassed and the vision has fewer restraints. Filoni says the Clone Wars part of the Star Wars saga "has to be shown on an epic scale to understand that there's a universe, a galaxy, involved in this conflict." Arguably, the fully CGI route will fulfil this, and the footage already knocking about online certainly looks like it will fill the big screen with action.

One Man Star Wars Trilogy

How does Charles Ross represent the Death Star being blown up? Just throw his hands up and go "boom"?

Science fiction stars don't seem to enjoy their show's catchphrases being quoted back at them.

Star Trek actor Jonathan Frakes flinched when I told him, "Live long and prosper." X-Files icon David Duchovny was nonplussed when I asked him if the "truth was out there". However, Charles Ross, star of the One Man Star Wars Trilogy, remains calm when I say to him: "May the Force be with you."

"You can say that if you want to," he says. "It sounds like a sermon or something like that."

But the Force is with Ross. The stage-trained actor was as surprised as anyone when a Star Wars sketch condensing the 1977 movie into 20 minutes charmed audiences. He was able to parlay this success into the One Man Star Wars Trilogy in 2001 and take it from his native Canada to around the world.

"Writing something that was a bit more one-man-orientated seemed to make sense just because I wanted to do theatre," Ross says. "When it took off it was a bit of a surprise to me. This is one of those things that struck a chord."

Fortunately, it also struck a chord with Star Wars director George Lucas's company Lucasfilm, which didn't shut Ross down. "By the time I got contacted by them, I'd already had enough positive press behind me."

Ross describes the show as a retelling of the original bad-hair trilogy. "I've got the script down to one hour. I don't use costumes or sets or props."

Does he use lightsabres onstage?

"No, I don't. Don't own toys, don't have any costumes. It really is the trilogy condensed down to its bare-bones story, which, when you think about the story, is a pretty simple story."

No C-3PO or Chewbacca suits?

"No, man, this has to be portable. I could yank a bunch of costumes around with me but - correct me if I'm wrong - I think, no matter how much money you put into it, it would look kinda lame. I figured if you can't tell the story with your own faculties maybe you shouldn't be telling it. Why bother?"

Ross obviously doesn't dress up like Princess Leia on Jabba the Hutt's slave barge. "I only wish I could do that. I couldn't find enough gold to fit my physique."

Does he do some of the great lines such as "[Luke], I am your father"?

"Oh, absolutely."

Does Ross quote Yoda? "Try not. Do ... or do not. There is no try"?

"It's a classic line. If you don't use those, what are you doing?"

Were C-3PO and R2-D2 gay lovers?

Star Wars Muppets Coming Soon

If you keep one mouse ear to the ground, you've probably heard about Disney's soon-to-be-released set of Star Wars Muppet figures -- you know, Kermit the Frog as Luke, Miss Piggy as Leia, etc. What you may not know -- especially if you were born post-'80s -- is that the Muppets and Star Wars actually go way back -- 28 years back to be exact.

In 1980, The Muppet Show, a primetime event fronted by Kermit the Frog of Sesame Street fame, introduced Luke Skywalker and "cousin" Mark Hamill to the show as guest stars. Along with Luke, C-3PO (Anthony Daniels), Chewbacca (Peter Mayhew) and R2-D2 (himself) also starred, participating in several sketches that included "Star Wars-ified" versions of some of the Muppets.

Miss Piggy, naturally, portrayed Princess Leia, and crook-nosed Gonzo, whose masked face failed to conceal his signature schnoz, donned the costume of Darth Vader (or "Dearth Nadir" in Muppet-speak).

Now, as far as Star Wars Muppet crossovers, that was it -- no Kermit as Luke, Fozzie as Chewbacca, Beaker as Threepio, etc. Those incarnations would come, at least in part, three years later in a publication called Muppet Magazine.

For their Summer 1983 issue, Muppet Magazine ran a cover story on movie spoofs, which included "Battle of the Space Heroes", a five-page comic narrative which once again crossed the Muppets with the Star Wars universe. This time, we finally got our Fozzie as Chewbacca (or "Chewbackwards") and Kermit as Luke ("Fluke Shywalker") -- characters also included Miss Piggy as "Princess Loina" and Gonzo as "Barff McVader". And so, short of Beaker as Threepio and Rizzo the Rat as Yoda (both part of the upcoming set of figures), you now have the low-down on how we'll come to inherit a cool set of Muppet Star Wars crossover figures.

Now, for the trivia-minded, some astute fans could argue that the Muppets and Star Wars actually "met" a year before the 1980 Muppet Show episode on the set of The Empire Strikes Back. Frank Oz, who voiced Miss Piggy among other classic Muppet characters, was also the voice and puppeteer for Yoda. One day on the Dagobah set, Frank surprised Mark Hamill with Kermit and Miss Piggy while rehearsing a scene with Yoda. Naturally, hilarity ensued.

The Star Wars Muppet figures are due out this summer and will be available exclusively at Disney theme parks.

Still need a Star Wars Muppet fix? Check out the exhaustive list of Star Wars Muppet connections over at Muppet Wiki.

George Lucas Talks Star Wars: The Clone Wars

Movie makers, actors, directors, producers and movie distributors descended on Las Vegas to share movie news and get excited for the next big films coming from Universal, Paramount and Warner Brothers, just to name a few at ShoWest 2008.
Filmmaker George Lucas was on hand for a short interview with Starwars.com to talk about the next generation of Star Wars fans and why the clones finally get the spotlight. Comingsoon.net also was in the room to ask a few questions as well.

A lot of new fans will be watching this new animated series and seeing Star Wars for the first time. What are your thoughts on this new generation of kids that will be introduced to the Star Wars saga through The Clone Wars animated series?

What do I think of them? The poor kids have to grow up in this crazy world that's been created!

It's obviously a different tone but still has the drama and the characters.

The TV series is exactly like the movies, exactly. I mean, you can see it in the clip. It's basically just the movies only with cartoon characters. It's basically a dramatic series, there's a lot of action, a bit of humor. It runs along at the same level. It's unusual for an animated film, because it's not really hardcore like say Beowulf and it's not a Pixar movie, so it kind of falls in between in this funny world where Star Wars is, which is kind of hard-edged but not really, sort of on the verge of PG-13, flips over once in a while, but sort of the high end of PG.

It also seems to show a little bit more of the clone characters as well.

Yeah, now we get introduced to the clones, which we didn't get in the movies. Now, they're like main characters and they really are central to the whole thing, and you can identify them and know who they are, and it's sort of like "Band of Brothers" only with Jedi. [laughs]

Since the feature is being done specifically for the big screen, where is the movie going to end and the series begin?

It's not that episodic. This is a movie but we started doing the episodes and some of the episodes are stand-alone and some are two, some are three, some are four, and there's no cliffhangers. It's not like the current vogue of "24" and "The Wire" and stuff where you actually have to watch the entire series in order to understand what's going on. This is an old-fashioned episodic show. We looked at it on the big screen and it looked so beautiful and great that we said, "Gee, we can make a feature just like this." So we did and got all the people, got all the stuff and said, "Let's make a feature." So we did.

Do you think you'd have other people continue the Star Wars saga past Episode VI or turn some of the other material into films?

But there's no story past Episode VI, there's just no story. It's a certain story about Anakin Skywalker and once Anakin Skywalker dies, that's kind of the end of the story. There is no story about Luke Skywalker, I mean apart from the books. But there's three worlds: There's my world that I made up, there's the licensing world that's the books, the comics, all that kind of stuff, the games, which is their world, and then there's the fans' world, which is also very rich in imagination, but they don't always mesh. All I'm in charge of is my world. I can't be in charge of those other people's world, because I can't keep up with it.

--------------------------------------------------------------------------------

Star Wars: The Clone Wars opens theatrically on August 15.

Special thanks to Orna from Warner Bros. and Lynne Hale at Lucasfilm for arranging the interview, Edward Douglas from ComingSoon.net for his questions. You can read his entire interview here.

Read our entire coverage of ShoWest here on the Official Starwars.com blog.

Stay tuned to Starwars.com for the latest news and information on Star Wars: The Clone Wars.